Marcos José Konder Reis

 
 
Poeta, contista, ensaísta, Marcos Konder Reis nasceu em Itajaí, SC, em 15 de dezembro de 1922. Fez os estudos primários na cidade natal, e em sua própria casa, tendo como única professora sua mãe a qual era formada pela antiga Escola Normal de Florianópolis. Foi aluno interno do Colégio Santo Antônio, em Blumenau, em 1933-1934. Em 1935, foi com a família para Santos, SP, fazendo os três últimos anos do curso ginasial no Ginásio Santista, dirigido pelos Irmãos Maristas. Em 1938, segue para o Rio de Janeiro, onde faz dois anos de preparatório para o exame vestibular no Colégio Universitário, ingressando, após, na Escola Nacional de Engenharia, onde colou grau em 1944 como Engenheiro Civil. No fazer literário e na atividade laboral, sua vida foi quase toda singularmente vivida entre o Rio de Janeiro, Itajaí e Cabeçudas, Armação de Itapocoróy e Florianópolis. Desde o curso secundário já escrevia textos em prosa e poemas e, após, escrevia regularmente crônicas, reflexões, contos, teatro, novelas, fez traduções e transcrições. A partir de 1950, ocupou vários cargos, mas nenhum deles estável. Chegou a representar o Estado de Santa Catarina no Rio de Janeiro, pela Fundação Catarinense de Cultura. Escreveu, dentre outros: Intróito; Tempo e milagre; David; Praia Brava; A Herança; O irmão da estrada; A bola encantada; O vagabundo iluminado; Três partituras. Faleceu aos 78 anos, vítima de enfarto cardíaco agudo em 11 de setembro de 2001, no Rio de Janeiro.

[Marcos Konder Reis: Poeta da Infância Revivida. Artemio Zanon, 2004]

Poemas & Poesias

Voltar