Lydio Martinho Callado

 
 
Formado pela antiga Faculdade de Direito, turma de 1948, integrou a geração de ouro de professores universitários já formados em Santa Catarina. Iniciou-se na advocacia, deixando a atividade, pouco tempo depois, para se dedicar, com exclusividade, ao estudo da Psicologia, com curso de especialização, realizado no Rio de Janeiro. Foi redator do Jornal A Gazeta. No governo de Jorge Lacerda, destacou-se como técnico, na área educacional. Político, do Partido Democrata Cristão, foi Secretário Geral. Lecionou Psicologia da UFSC e UDESC. Poeta tem seus versos publicados e divulgados pelos principais periódicos de Santa Catarina, especialmente A Gazeta e O Estado. Membro da Academia Catarinense de Letras, ocupando a cadeira nº 35.

Poemas & Poesias

+ Cinzas

Manhã de cinzas – desolada e fria,
Em penumbra, o salão abandonado.
Findara um Carnaval... um outro havia –
O Carnaval da vida – começado...

Confete pelo chão... Além jazia
Um gorro de arlequim, amarrotado.
Serpentinas... O piano ainda sorria
Na branca dentadura do teclado.

Dos estojos da orquestra, soluçando,
Puseram-se violinos a tocar
Sozinhos, melodias lindas, quando,

Do oceano multicor de serpentinas,
Ao teto alavam juntos, a bailar,
Fantasmas de pierrots e colombinas...
[in Antologia n1 da ACL]


Voltar