Lauro Junkes

 
 
Nasceu em Antônio Carlos, SC, a 9 de março de 1942. Licenciado em Letras, Bacharel em Direito, pós-graduação/Mestre em Literatura Brasileira e doutor em Teoria da Literatura. Professor de Latim, Português, Teoria da Literatura Brasileira. Pesquisador literário, inúmeras são suas obras sobre o assunto: Antologia poética de José Elisiário da Silva Quintanilha; A narrativa cinematográfica; Presença da poesia em Santa Catarina; O leão faminto; Aníbal Nunes Pires e o Grupo Sul; O faro da raposa; A canção das gaivotas, de Virgílio Várzea; O mito e o rito; A literatura em Santa Catarina: síntese informativa, e outros.

Poemas & Poesias

+ Pensamentos de sua Autoria

Uma boa pergunta para fazer-se a si mesmo, no final de cada dia: quantos atos verdadeiramente conscientes realizei durante dia de hoje?”
“Ninguém passa incólume pelo poder, mesmo que a corrupção da consciência encontre seu corolário na impunidade da corrupção.”
“Mesmo que meu dia seja nublado, sei que, para além das nuvens, brilha o sol.”

“A flor desabrocha para todos,
oferece sua beleza e seu perfume
gratuita e indiscriminadamente.
Tenho nas mãos
um arco possante e flechas.
Enquanto não retesar
o arco e amar a flecha,
tudo domino facilmente.

Após amar o disparo, posso
ainda orientar a direção
da flecha em qualquer sentido.
Liberta a corda retesada e
impulsionada a flecha, segue ela
o seu rumo e não posso desviá-la mais.”

Voltar