Jerônimo Francisco Coelho

 
 
Natural da Laguna,SC, a 30/9/1806, filho de Antonio Francisco Coelho(Sargento-mor) e de D. Francisca Lina do Espírito Santo Coelho. Cursou Matemática e Engenharia na Escola Militar, fazendo a carreira militar, até alcançar o posto de Brigadeiro. Na época da Abdicação(1831), veio a servir no Desterro, Sc, onde fundou o primeiro jornal, “O Catharinense”, cujo primeiro número circulou a 28/7/1831. Participou desde então da política catarinense. Deputado à Assembléia Legislativa Provincial à 1ª. Legislatura(1835-1837), 1º. Secretário da Assembléia(1835), Deputado Provincial à 2ª. Legislativa(1838-1839), não tomando posse. Deputado Provincial à 3ª. Legislatura(1840-1841), idem à 4ª. Legislatura(1842-1843), ficando ausente no ano legislativo de 1842. Deputado Geral à 6ª. Legislatura(1845-1847), quando pronuncia o “Discurso dos Horácios e dos Curiácios”, de grande repercussão. Deputado Provincial à 6ª. Legislatura(1846-1847). Foi eleito vice-presidente da Província de santa Catarina(1839). Ministro de Estado da Guerra(1844) e interino da Marinha. Conselheiro de Estado. Presidente da Província e Comandante das Armas do Pará(1848-1850). Diretor da Fábrica de Pólvora de Estrela. Diretor da Escola de Aplicação do Exército. Presidente da Província do Rio Grande do sul(1856). Deputado Geral à 10ª. Legislatura(1857-1860). Ministro da Guerra(1857).Vogal do Supremo Tribunal Militar. Comendador das Ordens da Rosa e da de São Bento de Aviz. Membro do Instituto Histórico e Geográfico de Santa Catarina. Encontra-se no acervo do IHGSC manuscritos com poesia em livreto.Faleceu em Nova Friburgo, Rio de Janeiro, a 16/11/1860.

Poemas & Poesias

Voltar