Joaquim Gomes de Oliveira e Paiva-Arcipreste Paiva

 
 
Nasceu em 12 de julho de 1812(outros documentos dizem 1819 ou 1821). Estudou as primeiras letras em 1826 com o mestre Domingos José Leopoldo. Aprendeu Arte da Música, Gramática Francesa, Gramática Latina, Cantochão, entre 1833 e 1837. Em 1838 foi para a Corte do Rio de Janeiro para concluir os estudos entrando para o Seminário de São José. Obteve a ordem de Subdiácono em 12 de dezembro de 1841 e de diácono a 19 de dezembro de 1841; ordem de presbítero em 14 de agosto de 1842 e Arcipreste. Celebrou a 1ª. Missa em 18 de setembro de 1842 no dia da Festa de Nossa Senhora das Dores, na Igreja de Nossa Senhora do Desterro. Em 1842 nomeado Capelão do Hospital de Caridade e Irmandade Senhor Jesus dos Passos. Foi vigário colado, por concurso, em São José a partir de 20 de outubro de 1844. Em 1848 foi nomeado Diretor da Instrução Pública de São José, nomeado em 16 de setembro de 1848. Prestou concurso e efetivou-se como Vigário Colado da Matriz de Nossa Senhora do Desterro, 1851. Fundou em 2 de fevereiro de 1850 o Colégio de Belas Letras, sito à rua da Matriz, hoje Arcipreste Paiva onde lecionou francês, inglês, latim, geografia, história, matemática, retórica e poética, filosofia racional e moral, elementos de física, química e botânica, música vocal e instrumental, desenho e escrituração mercantil. Paralelamente ao sacerdócio exerceu a militância política: vereador por São José, Deputado suplente depois efetivo de 1846 a 1869. Foi criada polêmica em forma de versos que se espalhou pelos jornais da província em que Paiva e Marcelino Antonio Dutra se degladiavam. Utilizou a imprensa para propagar os seus ideais sociais, religiosos e políticos. Escreveu em O Novo Íris, editou a revista A Revelação, colaborou com O Mensageiro, jornal industrial, noticioso e literário; com O Argos da Província de Santa Catarina; com O Cruzeiro do Sul; O Catarinense. Orador sacro, destacou-se na vida catarinense. Publicou diversas obras. Faleceu em 29 de janeiro de 1869. Fonte Luminares do ensino catarinense. Walter F. Piazza, Coleção Fucapro 4, 1997.

Poemas & Poesias

Voltar