José Arthur Boiteux

 
 
Nasceu a nove de dezembro de 1868 na cidade de Tijucas, filho do coronel Henrique Carlos Boiteux e d. Maria Carolina Jacques Boiteux. Depois de cursar os colégios primários de Felix Vaes(Tijucas) e José Maria Branco(Desterro), passou a freqüentar, durante três anos, o Ateneu Provincial, onde tirou os preparatórios, tendo sido sempre premiado. Cursou Humanidades em Desterro, matriculando-se na Faculdade de Medicina do Rio de Janeiro, onde cursou até o segundo ano. Desde então dedicou-se à atividade política, lutando pelo abolicionismo e pela república, sob a orientação de Antonio Justiniano Esteves Júnior. Fez o primeiro e segundo ano de Direito na Faculdade de São Paulo, concluindo o curso na Faculdade Livre do Rio de Janeiro. Foi revisor do Diário Oficial na Capital Federal(Rio); Oficial de Gabinete do governador Lauro Müller; Secretário da Estatística Comercial, na capital; Promotor Público interino; Procurador interino da República; lente do antigo Ginásio Catarinense;; Secretário do primeiro governo de Hercílio Luz; Oficial de gabinete do Ministro Lauro Müller quando na pasta da Indústria Viação e Obras Públicas; Deputado estadual em quatro legislaturas e Deputado federal em uma. Foi também Secretário Geral da Sociedade de Geografia do Rio de Janeiro, onde levantou a idéia da organização dos Congressos brasileiros de Geografia. Fundou a Academia Catarinense de Letras. Foi sócio fundador do Instituto Histórico e Geográfico de santa Catarina; honorário e correspondente dos demais do Brasil.Fundou a Faculdade de Direito de Santa Catarina(1932). Lente catedrático da Escola Superior de Comércio, no Rio de Janeiro, e desempenhou, na alta administração catarinense, o cargo de Secretário do Interior e Justiça. Dedicou-se, paralelamente, ao magistério e ao jornalismo. Raros são os homens que se dedicam sincera e nobremente ao afã mil vezes bendito de revelar aos seus concidadãos, sob a luz da mais severa crítica histórica, todo o passado da terra que lhes serviu de berço. Entre esses poucos está o erudito e incansável dr. José Boiteux, a quem Santa Catarina, seu Estado natal, deve, a este e outros respeitos, os mais relevantes serviços. Faleceu, em Florianópolis, a 8 de janeiro de 1934.
(Dicionário Político, org. Walter F Piazza e Anuário Catarinense(acervo IHGSC).

Poemas & Poesias

Voltar