Sergio Bonson

 
 
Sérgio Luiz de Castro Bonson nasceu em Florianópolis em 1949. Primordialmente exerceu a charge, atividade que desenvolveu durante mais de 30 anos, com passagens pelos jornais O Estado, Jornal de Santa Catarina, Diarinho do Litoral, A Notícia, Folha de São Paulo e Estado de São Paulo. Publicou também nos jornais alternativos Afinal, Bernunça, de Florianópolis. Criador de personagens de histórias em quadrinhos. Dois deles, a empregada doméstica Waldirene AM e o locutor Soiza FM são os mais notórios e foram publicados nas páginas do jornal O Estado e depois o lançamento da obra “Waldirene, a AM”, com sucesso em venda. A principal diversão de Waldirene era sacanear sua patroa, para quem só cozinhava arroz com ovo. Adorava beber uísque Dimple e comer palmito em conserva. Era fã dos cantores Amado Batista e Wando. Já o locutor Soiza era radialista e vereador, e qualquer semelhança com uma figura da política catarinense não é mera coincidência. Formado em história, Bonson participou do movimento estudantil e tinha intimidade com a história da arte.Em 1992, expôs seus desenhor e aquarelas na Village de Bonson – cidade do mesmo nome do artista e localizada perto de Nice, no Sul da França. Em 1995, obteve uma bolsa da British Council, e passou dois meses em Londres, convivendo com cartunistas e aquarelistas ingleses. Embora sendo chargista, não se deve negar o escritor imbutido nos desenhos, retratando a sociedade da época no estado e no país.Faleceu dia 8 de dezembro de 2005.

Fonte:Jornal A Noticia,Florianópolis, 10/12/2005, páginas 8 e 9, em matéria de Jéferson Lima.

Poemas & Poesias

Voltar