Osmar Pisani

 
 
Nasceu em Gaspar,SC, no dia 18 de agosto de 1936. Seu pai era um sonhador, socialista e entrava sempre em conflito com os poderosos da época. Tinha vindo de Porto Alegre, onde se casara e depois de Palhoça foi para Gaspar. Como agente dos Correios e Telégrafos , tinha naquele tempo, uma certa autoridade, por ser um funcionário federal, juntamente com o prefeito e o juiz. Por isso, e além de uma proteção invisível que vinha da capital, nunca foi demitido: era sempre removido para outras cidades. Foi assim que, com uma semana de vida, Osmar foi para Concórdia, no dia 25 de agosto de 1936.
Da mãe, guarda o perfil moreno, magérrima, e duro de tanto trabalho, apesar de ter uma assistente. Precisava cuidar de sete filhos. Cantava bem varias canções gauchescas.Faleceu muito cedo.
Sofreu um acidente e ficou imobilizado por seis meses , foi aí que se consolidou a vocação poética:a febre, o delírio, a sensualidade, a luz, o amor, a volúpia, o túnel da morte, tinha ouvido do medico: “seu filho vai morrer...”mas restava um espasmo de vida , via-o do alto e não queria morrer. Acho que a imobilidade o levou a reflexão e a poesia. Quase um ano depois, na adolescência, começou a escrever.
Entrou, por concurso, no Tesouro do Estado de Santa Catarina, em janeiro de 1961. Em 1962 já lecionava no Instituto Estadual de Educação e em 1963 como professor catedrático. Cursou dois cursos: Direito e Letras Neolatinas. O primeiro livro publicado foi O delta e o sonho, em 1964.
Autor, dentre outros: O aspecto psico-religioso na obra de Cruz e Souza.Ensaio Revista da Academia Catarinense de Letras,1962; As raízes do vento.Poesia. 1964; Circulo 17. Antologia de Contos. 1976. Assim escrevem os catarinenses.Antologia de Contos. 1976; Críticos e Artistas.Antologia com entrevistas e ensaios. 1984; As paredes do mundo.Poesia. 1982; Vinho dá poesia.Antologia. 1985; Vens volátil como a paisagem de Delwaux.Poesia. 1995; Ilhíada.Antologia de poemas Bilíngües Português / Castelhano. 1995; Ilha de Santa Catarina.Antologia de autores catarinenses Ilustrada pelo artista plástico Juarez Machado. 1998; A realidade Catarinense no século XX.Arte Catarinense: Uma paisagem em transformação. 2000; As paredes do mundo.2a edição.Letras Contemporâneas. 2002; Vecchietti/ Pão por Deus. Antologia das quadrinhas de pão- por- Deus de autores catarinenses, ilustradas por Pedro Paulo Vecchietti. 2002; Vítor Meireles. Peça Teatral em três atos. 2002; A ilha de Santa Catarina: espaço, tempo e gente. Artes plásticas. 2002; Variações Lírico-pictóricas sobre o boi-de-mamão. 2003; Raízes D`Alem Mar. 2004.
Faleceu em março de 2007.

Poemas & Poesias

Voltar