Carlos Luiz de Freitas

 
 
Nasceu em 16 de junho de 1918, na pequena cidade de Rosário do Sul, RS. Mudou-se, na juventude, para São Paulo, onde, de 1948 a 1972 fez história como repórter investigativo na “Folha de São Paulo” e revista “O Cruzeiro”. Nessa época já dava mostras de sua veia poética. Fixou raízes em Santa Catarina e, como disse em 1986, “o melhor país pra se viver”, citado em seu livro de poemas “Inventário”. Trocou São Paulo por Itajaí. No Vale do Rio Itajaí trabalhou na redação de alguns jornais “A Cidade de Blumenau”; “A Nação”, ambos de Blumenau; da cidade de Joinville, os jornais “Jornal de Joinville”, “A Notícia” e “Extra”. Em Florianópolis emprestou seu profissionalismo aos jornais “A Gazeta” e “O Estado” e ainda desenvolvendo trabalhos nas sucursais de “A Noticia” e “Correio do Povo”. Sus experiência fez com que orientasse jovens aspirantes ao jornalismo ensinando-os a escrever bem e com ética. Registramos sua citação: “Todo bom repórter de jornal foi, é ou poderá ser poeta, escritor ou pesquisador. Quem não pensar assim deve arranjar um emprego de assessor do governo e deixar de perturbar os outros na redação”. Carlos Luiz de Freitas faleceu em Blumenau, dia 20 de outubro de 2008, após luta contra o câncer de próstata.

Fonte: Jornal Notícias do Dia, ano 3, n. 815, de 21/10/2008

Poemas & Poesias

Voltar