Arnaldo Golino fsteckell@gmail.com

 
 
Associado correspondente em Minas Gerais, a partir de 22 de janeiro de 2012, sob o número 325, Arnaldo Golino,nascido em Belo Horizonte em 13 de janeiro de 1944,filho de Carmem Golino e
Frederico Antônio Golino,o caçula de três irmãos.
Cursou o Primário no Grupo Escolar Barão do Rio Branco e o Curso Ginasial no Colégio Santo
Antônio,transferidndo-se para o Colégio Lúcio dos Santos,onde fez o Curso Científico a noite,
poiscomeçou trabalhar cedo no Banco Nacional de Minas Gerais,na Seção de Contabilidade,
onde foi admitido depois de Concurso em que passou em nono lugar e depois de haver feito
durante tres meses,o Cursinho Walmap,onde aprendeu Contabilidade Bancária e Datilografia.
Ainda jovem,Cursou dois anos de Sociologia e aos sessenta anos passou pelo Curso de Jornalismo
na Faculdade Estácio de Sá em Belo Horizonte, sem completar o Curso.
Desde cedo gostou de escrever e tem vários poemas,letras de músicas (Samba) e algumas Crônicas
nunca publicadas.
São de sua autoria os Acrósticos: Maria José;Leila;Virginia; Ana Verônica
As Poesias:A Dor da Partida; Solidão;Amor de Lagoa Dourada;Dinah;Nosso Sonho;Mãe;Confissão;
Momentos; Meu Pai;Paixão;Desejo;Olhar de Loba;Desadeus;Quem nasce em Minas;Navegante;
Alegria e Tristeza;Vontade;Amores de minha vida;Separação;Indagações.
Crônicas:Barata de Alcova; Desencontro.
Arnaldo tem um Escritório de Representação em Belo Horizonte,onde trabalha com Material Médico
Hospitalar, aposentado, depois de haver trabalhado quarenta e dois anos como Representante da
Indústria Farmacêutica e como Gerente da F.A.M.E.S/A no Interior de Minas Gerais.


Poemas & Poesias

+ Arnaldo Golino

Juramento

Uma lágrima brotou em meus olhos
Depois outra...outra...e mais outra
Fazendo-me sentir,
O gosto salgado da dor.

Palavras duras,ditas com determinação
Reduzindo a cinzas
O que antes fora
O fogo do amor.

Aprende-se no sofrimento
Quão frio pode ser
O coração ferido de uma mulher
Cujos interesses sobrepõe
O mais lindo dos sentimentos.

Porque você olhou-me?
Porque você seduziu-me?
Porque jurou amor eterno?
E agora solta minha mão
Deixando-me perdido,
Em meio a ilusões e sonhos!

Vingo-me de você
Não saindo de seu pensamento.
Recuso-me terminantemente
Deixar seu coração,
E espero chegar o dia
Você arrependida
Implorando-me voltar.

Enxugo minhas lágrimas
Limpo o meu rosto
Aborto-te de meu pensamento
Tranco meu coração
Prometendo-me
Não amar nunca mais.

Escrito por Arnaldo Golino em 16/02/2006

+ Juramento

Juramento

Uma lágrima brotou em meus olhos
Depois outra...outra...e mais outra
Fazendo-me sentir,
O gosto salgado da dor.

Palavras duras,ditas com determinação
Reduzindo a cinzas
O que antes fora
O fogo do amor.

Aprende-se no sofrimento
Quão frio pode ser
O coração ferido de uma mulher
Cujos interesses sobrepõe
O mais lindo dos sentimentos.

Porque você olhou-me?
Porque você seduziu-me?
Porque jurou amor eterno?
E agora solta minha mão
Deixando-me perdido,
Em meio a ilusões e sonhos!

Vingo-me de você
Não saindo de seu pensamento.
Recuso-me terminantemente
Deixar seu coração,
E espero chegar o dia
Você arrependida
Implorando-me voltar.

Enxugo minhas lágrimas
Limpo o meu rosto
Aborto-te de meu pensamento
Tranco meu coração
Prometendo-me
Não amar nunca mais.

Escrito por Arnaldo Golino em 16/02/2006

Voltar