Ivan Alves Pereira

 
 
Nasceu em Paulo Jacintho, Alagoas, em 13 de maio de 1935. É artista plástico e membro da ACAP e da ACPCC. Publica poesias no jornal Letras Santiaguenses e outros jornais alternativos. Participa das 1ª e 2ª Antologias do GPL e de todos os seus projetos.

No limiar de sua vida tem seu livro de estréia há Mar e Bebê ( r ), com farta ilustração de sua autoria, artista plástico que é, traz poesias irônicas, irreverentes, salpicadas de erotismo e leves e agradáveis lembranças da família, do mar, das prostitutas que encontrava nos portos ao longo de sua vida como marinheiro. Ivan revela uma intelectualidade eclética em que o sagrado e o profano se mesclam, dando-nos poemas assaz interessantes, muitos deles até criticando a situação política, como ressaltamos em
***CORRUPTOS
Gente baixa e corrupta sem vergonha
faz vistas grossas sobre os pés-de-chinelos
assassinos que matam cidadãos
trabalhadores e ainda são
coniventes com a reincidência
esquecendo de que um país sem
autoridade é uma casa de família
sem chefe.
O Brasil não merece isso! Até quando
nós sofreremos com isso!
Contato: Rua Nossa Senhora do Rosário, 433 – Jardim Atlântico – cep 88095-250 –Florianópolis, SC


Poemas & Poesias

+ EM VIAGEM

Espero ver cenas agradáveis
Até chegar a casa.
Estou no ônibus. Já vi hibiscos,
Telhados escurecidos, e até a
Lancha triste da Marinha
Que não me cumprimenta mais.
Vejo daqui de cima, da ponte,
A outra saudosa ponte esquecida
De luz, de Florianópolis
Em tratamento de terceira.
Eu e a ponte somos da terceira
E de treze de maio!


+ ESTRADA

As estradas os verdes e o céu
Meus olhos, o sol e minha saudade.
Não tive a casa rica das varandas
de engenhos.
Melhor, Deus me permitiu senti-las e vê-las,
o que também é bom.
Caíram os tronos, mas lá ainda moram,
por usucapião, os marimbondos
e algumas borboletas descuidadas.

IVAN ALVES PEREIRA
(Ivan de Paulo Jacintho)

Voltar