Valter Osvaldo Sant’ana- Valter Bento

 
 

Nasceu no morro do velaçho, Bairro Sombrio, em Santo Amaro da Imperatriz – SC, em 21 de março de 1955. Policia Militar da PM SC (Sub Tem PM da RR), É Poeta, escritor compositor. Ocupa a cadeira 13 na Academia Santoamarense de Letras e é membro do Grupo de Poetas Livres de Florianópolis - SC



Poemas & Poesias

+ A Caneta Azul



A caneta azul era do doutor
O menino foi ao médico
E a tal caneta azul
Do médico ele ganhou.

Quando a caneta azul não escrevia mais nada
O menino jogou a caneta fora
A caneta caiu lá perto da taboa,
Na beira da estrada.

Certo dia um poeta apareceu lá perto da taboa
E ele encontrou a tal caneta azul.
A caneta não tinha mais tinta,
Mas por fora a caneta ainda estava boa.

O poeta pendurou a caneta no seu peito
E como um sinal de respeito
Contou essa história para sua patroa.

Mas a sua nora ao saber da mesma história
Ela pegou uma caneta prata,
Com o símbolo da nossa Senhora
Que veio de São Paulo, lá de Aparecida.
Ela colocou a carga dessa caneta
Na caneta azul que estava perdida.

Eu até pude perceber
O primeiro rabisco que ela fez,
Pois outra vez,
A caneta azul voltou a escrever.

A última receita que o médico receitou numa boa,
Foi para o menino!
Com a tal caneta azul
Que o poeta encontrou Lá na taboa.




Voltar