Ovídio Antônio Dutra

 
 
Filho de Marcelino Antonio Dutra, Ovído nasceu em 1843, no Ribeirão da Ilha. Sua poesia revela um autor de razoável formação cultural e muito bem familiarizado com o gênero. Seu trabalho era divulgado em A Voz da Verdade, Periódicos da Semana, Despertador e O Conservador.
Ovídio Antonio Dutra também fez poesia satírica, publicadas pela imprensa desterrense sob pseudônimo de Gil Fabiano ou assinando com três asteriscos. Não deixou obra publicada.

Poemas & Poesias

+ ADVERSIDADE

Lamentando minha sorte,
Os olhos ergui ao Céu:
No manto de nuvens negras,
O níveo rosto escondeu.

Pedi à brisa um bafejo,
Que as viesse dispersar:
O vento soprou de rijo
E as nuvens fez engrossar.

Em doloroso suspiro
Meu infortúnio chorei,
E na deserta choupana,
Um abrigo procurei:

O raio cruzou ligeiro
Tenebroso firmamento
E caiu despedaçando
O meu humilde aposento.

Após medonho estampido,
Outro raio fuzilou:
Dentro de meu triste peito
O coração esfriou

Furiosa tempestade
Das nuvens se desprendeu
E a minha pobre choupana
Em um instante abateu.
(...)

joao manuel

Voltar